Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Porto Memória - Logo.jpeg

Novas de Alegria.jpg

 

Homenagem ao marinheiro-trovador Manel d’Novas de Alegria

 

 

Bo ta camba na sul

A mi cu odjo na bo,

Bo ta dobra mar azul

Pa bem queceme e'ss nha dor.

 

Navio Novas d'Alegria

Bo levame nha mae querida

Pum terra desconhecida

Em busca di felicidade.

 

Oh porto grande di Senegal

Abri c'amor bo portal

Bo recebe ess imagem santa

C'amor tambem ti ta bai.

 

Triteza'm ca sabé tchoral

Alegria'm ca sabé cantal

A mim'm sabé djam flabo tudo

Ness morna cheio di sodade.

 

– Morna ‘Novas d’Alegria’, Amândio Cabral, 1959

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calane da Silva, Meu Irmão Índico

Brito-Semedo, 22 Jun 21

 

Raul Calane da Silva.jpg

Na ‘Carta para Manuel Bandeira’¹, o Poeta modernista cabo-verdiano Jorge Barbosa (Praia, 1902 – 1971), escreveu os seguintes versos para o Poeta brasileiro (Manuel Bandeira, 1886 – 1968) que não conhecia e de quem não tinha lido nenhum livro, apenas o poema ‘Estrela da Manhã’ e alguns outros:

 

Aqui onde estou, no outro lado do mesmo mar,

tu me preocupas, Manuel Bandeira,

meu irmão atlântico.

 

Eu faria por ti qualquer cousa impossível.

Depois voltaria tranquilamente para a minha ilha

no outro lado do Atlântico.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Brito-Semedo

    Nha Bro. Efésios, capítulo 4, versículo 11: “E E...

  • Daniel Monteiro

    Meu caro Brito Semedo, apenas para dizer um 'bem h...

  • Brito-Semedo

    Caro Amigo Amante da Rosa,Desde miúdo que me impre...

subscrever feeds

Powered by