Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Arlinda Oliveira Santos.jpg

 

Faleceu hoje em Lisboa, Arlinda Oliveira Santos, cantora, compositora e combatente da Liberdade da Pátria, aos 77 anos. Era natural de São Vicente onde nasceu a 18 de Fevereiro de 1944.

 

Calou-se a voz que, juntamente com Djosinha, Mité Costa e Titina, em 1962, cantou e gravou “folclore de nôs terra” na sequência de uma extensa digressão de um grupo de músicos de Cabo Verde a Portugal. O grupo ad hoc, Conjunto de Cabo Verde, era ainda integrado por Agostinho Fortes, Taninho Évora, Luís Rendall, Censo Estrela. Arlinda Santos grava em dois dos três singles do Conjunto de Cabo Verde.

 

Priorizando a vida familiar e profissional como Assistente Social e actividades políticas, Arlinda só voltaria às lides da música em 2002 quando gravou o álbum Chama Violeta. Nos inícios de 1990 fez parte da formação inicial do grupo Simentera, que abandonou antes de o grupo realizar a sua primeira gravação.

 

Dharma, CD gravado em 2009, em que quase metade das composições são de sua autoria, é o último legado de Arlinda Santos. “Eu não sou poeta nem compositora, mas vou fazendo as composições para suprir a necessidade e sair da rotina”.

 

À Família, as nossas mais sentidas condolências.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Morreu Teresa Lopes da Silva

Brito-Semedo, 30 Dez 20

 

Teresa Lopes da Silva.jpg

Foto do jornal "A Semana", 1993

 

 

Morreu Teresa Lopes da Silva, cantora da música tradicional de Santo Antão, aos 98 anos. Natural de Ribeira das Patas, Santo Antão, onde nasceu em 1922, tendo falecido onde, dia 19, na cidade do Mindelo.

 

“Depositária de todo um acervo de música tradicional que guardou na memória desde menina, quando ouvia a mãe cantarolar em português canções de tempos remotos, e quando a curiosidade a arrastava para fora de casa e punha-se a observar as festas de casamento ou cerimónias fúnebres”.

 

Teresa Lopes da Silva era viúva do professor e escritor Baltasar Lopes da Silva com quem esteve casada por mais de 50 anos.

 

Em 1993, aos 71 anos, editou o CD Promessas, que prometera ao marido de que um dia gravaria aquelas músicas que ele, ao ouvi-la cantar em casa, dizia ser necessário preservar do esquecimento.

 

O funeral realizou-se hoje à tarde em Mindelo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Anónimo

    Vénias minhas.

  • Anónimo

    Fico agradecido com a sua resposta.Estamos no exer...

  • Brito-Semedo

    Estimado Domingos Andrade,Muito obrigado por se te...

subscrever feeds

Powered by