Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O 25 de Abril que nunca aconteceu

Brito-Semedo, 26 Abr 24

 

DizCorrendo, Logo.jpg

 

Maio 1974 BL.jpg

1º de Maio de 1974, Câmara Municipal São Vicente. Dr. Baltasar Lopes (canto esq.) a discursar

 

O 25 de Abril, pelos valores que propugnava, nunca aconteceu em Cabo Verde, no sentido em que foi uma fraude, muito por culpa dos militares portugueses (Delegação do Movimento das Forças Armadas, MFA, e das Forças Armadas Portuguesas, FAP) aqui estacionados –com “a total identificação por parte dos militares com os ideais de luta do PAIGC”[1] – e pelo projecto de poder trazido pelo grupo que veio de Conacri, com áurea de combatente e de libertador.

 

O 25 de Abril foi, por isso, uma fraude aqui nas ilhas no sentido em que o termo é utilizado para descrever actos enganosos ou desonestos com a intenção de obter ganhos pessoais e políticos ou prejudicar outra pessoa sabendo que isso geralmente envolve a manipulação de informações, documentos ou sistemas para obter benefícios, no caso, o de poder decidir o destino de um povo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Garcia Baxe

    Chamo-me Garcia Baxe “Kekas Baxe”, bailarino e cor...

  • Anónimo

    Se Simão nasceu em 1842, e o naufrágio foi em 1853...

  • Joelson Leal

    Sr. Brito, o senhor sabe quem escreveu a música "R...

Powered by