Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

  

João Manuel Varela, 1977.jpg

 Antuérpia, 1977. Foto cedida por António Manuel Neves (irmão)
 

João Manuel Varela (Mindelo, 07.Junho.1937 – 07.Agosto.2017)

 

Numa iniciativa conjunta da Rosa de Porcelana Editora e a  ALAIM – Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo, foi assinalado em Mindelo o 80.º aniversário de João Manuel Varela, cientista, professor e escritor natural da ilha de São Vicente, com uma homenagem presidida pelo Presidente da República. João Manuel Varela, que já tinha sido condecorado com a Ordem do Dragoeiro, foi distinguido pelo Presidente da República com a Medalha de 1.ª Classe de Mérito, a título póstumo.

 

A Esquina do Tempo, modestamente, propõe uma homenagem em 7 tons, para fazer jus a quem este número foi sempre premonitório, podendo ela ser realizada ao longo dos próximos tempos, de forma cumulativa, sempre em concertação/negociação com a família do homenageado:

 

1. Biblioteca com seus Livros

 

“Era vontade do João Vário que a sua Biblioteca e o seu ‘espólio’ não saíssem de Mindelo – São Vicente. Mas infelizmente não conseguimos que nenhuma instituição, de forma idónea (seja a Câmara Municipal seja a Uni-CV), assumissem este bem como algo a preservar, a estudar e colocar à disposição, seja para estudiosos seja para o público em geral. E, como tal, com todas as dificuldades de conservação que acarreta, mantém-se à guarda da família”. – António de Néveda, Sobrinho.

 

A Uni-CV tem esse dever, mais do que a própria Câmara Municipal, já que João Vário foi seu Professor Titular, único nessa categoria até hoje, e tem o edifício do Liceu Velho em restauração com as características ideais e vocação para servir os estudantes e a cidade do Mindelo.

 

2. Prémio de Literatura João Vário

 

Um Grande Prémio da Literatura sob o patrocínio do Presidente da República, ainda que com apoio de mecenas.

 

3. Reedição da Obra Completa

 

Deve caber à Biblioteca Nacional e ao Ministério da Cultura, mas, passados dez anos sobre a promessa, tenho poucas esperanças numa iniciativa por parte das entidades oficiais. Atrever-me-ia, antes, a lançar esse desafio à Rosa de Porcelana Editora que, nos seus quatro anos de existência, já deu provas de muita competência e seriedade.

 

4. Criação de uma Cátedra Doutor João Manuel Varela

 

No âmbito das línguas e literaturas, a Uni-CV criou dois centros de investigação com a designação de cátedras: Cátedra Dr. Baltasar Lopes da Silva, em 2013, a funcionar em Mindelo, à espera de ser instalada, e Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa, em 2015, a funcionar na Praia.

 

A Universidade do Mindelo, por seu lado, criou, em 2014, a Cátedra António Aurélio Gonçalves, com protocolo assinado com a Câmara Municipal de São Vicente, e que guarda parte da biblioteca do seu Patrono.

 

Só ficava bem à Universidade Pública liderar esse processo de criação da Cátedra Doutor João Manuel Varela, o homem que pensou a criação da universidade de Cabo Verde logo após a independência.

 

5. Publicação dos Inéditos

 

Porque exige estudos e trabalho especializado, seria a Cátedra Doutor João Manuel Varela a ocupar-se dessa publicação.

 

6. Inclusão do nome na Toponímia da Cidade

 

Recordo que meses depois da morte de João Varela, por iniciativa de Tchalê Figueira e Vasco Martins e, num gesto de amizade, Toi Neves, seu irmão, Djack de Beta, Eduardo Cleófas, Onésimo Silveira, Luís Lobo, Josina Freitas, Manú Cabral (autor da placa) e Nando Lopes colocaram uma placa na Rua de Murguine, na casa onde nasceu o cientista e poeta.

 

Placa homenagem a Vário.jpg

 

Cabe, contudo, à Assembleia Municipal e à Câmara de São Vicente a iniciativa de atribuição do nome de João Manuel Varela a uma das ruas da cidade – não tem de ser na zona da Craca – porque o seu povo, o povo de Notcha, deve-lhe isso.

 

Ao Centro Cultural do Mindelo, espaço que serviu de câmara ardente aos seus restos mortais, proponho seja atribuído o nome desse ilustre filho da terra passando a ser Centro Cultural João Vário.

 

Atrevo-me ainda a propor aos Correios de Cabo Verde estampar a figura de João Manuel Varela num selo-postal.

 

7. Encenação (adaptação) de suas Obras

 

Tendo João Varela uma obra literária variada e rica e sido também homem do teatro, escrevendo textos dramáticos e críticos, lanço o desafio ao Grupo de Teatro do Centro Cultural Português e ao encenador João Branco de adaptar uma das suas obras ao teatro. A cidade da Micadinaia agradece.

 

João Manuel Varela 2.jpg

Foto António de Néveda, Mindelo, 2002

 

Contudo, a maior homenagem que se pode prestar a João Manuel Varela, aquele que foi um dos mais ilustres cabo-verdianos e um dos seus maiores escritores e da literatura contemporânea em língua portuguesa, é a valorização da sua obra, a sua divulgação, a assunção de que esse é o maior legado que ele poderia deixar ao homem cabo-verdiano.

 

– Manuel Brito-Semedo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Garcia Baxe a 14.03.2024 às 01:44

Chamo-me Garcia Baxe “Kekas Baxe”, bailarino e coreografo Angolano. Tive o previlegio de conhecer o Estimadissimo Dr. Varela em Luanda quando ele veio assistir um dos meus espectaculos de danca. Ele convidou-me para a casa onde ele estava acomodado, de Onesimo Silveira.  Foi lá onde tive o grande fortuna de conversar com ele. Ele decidiu então escrever sobre mim assim como tentou apoiar-me a conseguir uma bolsa de estudo em Losane.
Gostaria de poder participar de tudo que estiver relacionado a ele. Ele foi para mim uma grande inspiração para que chegasse onde estou hoje. Neste momento resido em Londres já há 36 anos

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Garcia Baxe

    Chamo-me Garcia Baxe “Kekas Baxe”, bailarino e cor...

  • Anónimo

    Se Simão nasceu em 1842, e o naufrágio foi em 1853...

  • Joelson Leal

    Sr. Brito, o senhor sabe quem escreveu a música "R...

Powered by