Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Rolando Martins.4jpg.jpg

 

Faleceu no Mindelo no dia 24 de Setembro, cidade onde nasceu a 01 de Agosto de 1940, Rolando Vera-Cruz Martins, professor de muitas gerações e um dos timoneiros da ‘Seló – Página dos Novíssimos’, aos oitenta e um anos de idade.

 

 

Seló, Seló…

 

Seló1.jpeg

 

Em Maio de 1962, na cidade do Mindelo, um grupo de jovens estudantes integrado (por ordem alfabética) por Arménio Vieira (Praia, 1941 –), Jorge Miranda Alfama (Guiné, 1941 – 2016), Margarida Mascarenhas (Mindelo, 1938 – 2011), Mário Fonseca (Praia, 1939 –2009), Oswaldo Osório (Mindelo, 1937 –) e Rolando Vera-Cruz Martins (Mindelo, 1940 – 2021) procurando manter o testemunho e a chama dos homens da Claridade, edita, no Notícias de Cabo Verde (S. Vicente, Março.1931-Agosto.1962), a folha literária ‘Seló – Página dos Novíssimos’ (25.Maio e 28.Agosto), com o apadrinhamento do Dr. Manuel/Manecas Duarte (Praia, 1929 – 1982). Os organizadores foram: Rolando Martins, Jorge Miranda Alfama e Oswaldo Osório.

 

Conforme Oswaldo Osório, o nome da página foi imaginado por Jorge Miranda Alfama que, em férias na Brava, pela primeira vez ouvira o grito que anuncia a chegada de navio, ‘Seló! Seló!’, palavra que vem do inglês “Sail off”, significando “navio à vista, velas à vista”.

 

Rolando Vera-Cruz Martins

 

Frequentou a Faculdade de Direito de Lisboa, não tendo terminado o Curso. Professor na Escola Industrial e Comercial do Mindelo, em 1976 foi nomeado Director Nacional da Informação, acumulando a direcção da Emissora Oficial e o semanário "Voz di Povo" e, por inerência, a presidência do Instituto Cabo-Verdiano de Cinema, sob a tutela directa do Primeiro-Ministro.

 

Dois anos depois, por razões de saúde, regressa às suas funções docentes, agora como professor contratado, na Escola Industrial e Comercial do Mindelo até à sua aposentação em 1995, após 30 anos de docência, tendo desempenhado cargos de direcção, nomeadamente Subdirector e Director substituto, e desenvolvido, ao longo dos anos, intensa actividade na reformulação de planos de estudos, organização curricular de cursos e elaboração de programas e fichas pedagógicas.

 

A nível literário, destacam-se os poemas publicados nos periódicos Vértice nºs 334 – 335 (1971), Seló – Página dos Novíssimos, Suplemento Notícias de Cabo Verde e Nota introdutória aos poemas de Onésimo Silveira no Boletim dos Alunos do Liceu Gil Eanes. Figura ainda No reino de Caliban: antologia panorâmica da poesia africana de expressão portuguesa (1975) de Manuel Ferreira.

 

As minhas mais sentidas condolências à família enlutada de Rolando Vera-Cruz Martins.

 

Manuel Brito-Semedo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Brito-Semedo

    Nha Bro. Efésios, capítulo 4, versículo 11: “E E...

  • Daniel Monteiro

    Meu caro Brito Semedo, apenas para dizer um 'bem h...

  • Brito-Semedo

    Caro Amigo Amante da Rosa,Desde miúdo que me impre...

Powered by