Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Nuno Miranda.jfif

 

Faleceu terça-feira, dia 13, em Lisboa, o escritor Nuno Álvares de Miranda, aos 97 anos.

 

Nuno de Miranda, natural de São Vicente, onde nasceu a 23 de Outubro de 1924, faleceu lá na terra longe onde fixou residência desde os anos cinquenta. Claridoso da segunda vaga, tendo sido editor e colaborador da revista Claridade, números 4 a 7 (1937 a 1949), e fundador, editor e colaborador da Certeza Fôlha da Academia (1944-1945).

 

Nuno de Miranda é autor de várias obras de ficção e poesia e artigos em revistas e jornais.

 

Em 2016, por ocasião da celebração dos 80 aos da revista Claridade e publicação da revista em edição fac-similada pelo Expresso das Ilhas, Nuno de Miranda concedeu uma entrevista a este jornal, nº 780 de 09 de Novembro de 2016, que se propõe revisitar.

 

Poesia:

Cais de Ver Partir (Lisboa, 1960)

Cancioneiro da Ilha (Braga, 1964)

40 Poemas Escolhidos (Lisboa, 1974)

 

Ficção:

Gente da Ilha (Lisboa, 1961), Contos

Caminho Longe (Lisboa, 1974), Romance

Cais de Pedra (Lisboa, 1989), Romance

 

Ensaios:

Compreensão de Cabo Verde (Lisboa, 1963)

Formação do Espaço Português (Lisboa, 1964)

Epiderme em alguns textos (Lisboa, 1966)

 

Prémios|Condecorações:

Prémio literário Camilo Pessanha, em 1961, com o livro Cais de Ver Partir e, em 1964, com Cancioneiro da Ilha. Foi distinguido, em 1965, com o prémio “João de Barros” pelo livro Formação do Espaço Português.

 

Condecorado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, pelos “serviços culturais” prestados e também pelo Instituto brasileiro de Antropologia da Amazónia.

Distinguido pela Academia Brasileira de Letras, pela sua participação na “Palavra de Poeta- África”, um projecto que englobou a faceta “Palavra de Poeta-Portugal” e “Palavra de Poeta-Brasil”.

 

Manuel Brito-Semedo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by