Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

 

“Raiou felizmente para esta Provincia uma nova era de ilustração; o Governo de SUA MAGESTADE sempre sollicito pelo bem dos subditos da mesma Augusta Senhora [Rainha D. Maria II] não podia por mais tempo consentir que continuasse a ignorancia, em que o povo de Cabo-Verde se achava engolfado. Já agora temos entre nós a Imprensa, este grande vehiculo das luzes e da sciencia; [...] parabens, pois, ó Cabo-Verdianos! Livres pela civilização dos nossos irmãos da Europa, vós ides dever a vossa civilização á Liberdade, que a não ser ella, ainda hoje se não teriam rasgado as densas nuvens do obscurantismo que ennegreciam esta Provincia” – Boletim Official do Governo Geral de Cabo-Verde, 1842

 

Boa Vista, Quarta-feira, 24 de Agosto de 1842 – Praia, Quarta-feira, 24 de Agosto de 2022

 

Logo INCV 180 anos.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calane da Silva, Meu Irmão Índico

Brito-Semedo, 22 Jun 21

 

Raul Calane da Silva.jpg

Na ‘Carta para Manuel Bandeira’¹, o Poeta modernista cabo-verdiano Jorge Barbosa (Praia, 1902 – 1971), escreveu os seguintes versos para o Poeta brasileiro (Manuel Bandeira, 1886 – 1968) que não conhecia e de quem não tinha lido nenhum livro, apenas o poema ‘Estrela da Manhã’ e alguns outros:

 

Aqui onde estou, no outro lado do mesmo mar,

tu me preocupas, Manuel Bandeira,

meu irmão atlântico.

 

Eu faria por ti qualquer cousa impossível.

Depois voltaria tranquilamente para a minha ilha

no outro lado do Atlântico.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Brito-Semedo

    Caro Amigo Joray,Juntos fizemos uma coisa bonita q...

  • JORAY

    Meu caro amigo, foi um prazer fazer o retrato fala...

  • Brito-Semedo

    Conheci o avô em São Vicente e fico feliz por se t...

Powered by