Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

titina.jpg

 

Faleceu em Setúbal (Portugal), aos 74 anos, a “Menina de Ouro” do Largo John Miller, da Rua do Castilho e do Matadouro Velho, Mindelo, que cantou as Mornas de B.Léza e as Coladeiras de Ti Goy e Frank Cavaquim. Foi nesses dois géneros que Titina Rodrigues fixou o seu repertório.

 

Titina cantá B.Léza

 

Ainda menininha, nos finais dos anos cinquenta, Titina foi levada pelo pai, Nhô Toi Lulu, para conhecer B.Léza, o grande compositor da morna da época, já no ocaso da vida, preso a uma cadeira de rodas, seu vizinho da Rua do Matadouro Velha. O encontro fez nascer uma estrela para o mundo da morna e da música de Cabo Verde, tendo sido seu ponto alto a gravação do LP “Titina canta B.Léza”, unicamente com músicas desse seu compositor de eleição, com mornas como Terra longeBejo de sodade e Noite de Mindelo ou coladeiras como Galo bedjo.

 

Titina cantá Ti Goy e Frank Cavaquim

 

Nos finais dos anos cinquenta e sessenta, “coladera e que tá na moda” e Titina é conquistada por esse ritmo mexido, letras insinuantes, maliciosas e cativantes. Titina canta na Rádio Barlavento onde, com 14 anos, aparece em disco e grava Estanhadinha, coladera de Frank Cavaquim.

 

“Antes, só se cantava morna, uma ou outra mais galopada, mas a força da coladera foi nessa época”. (…). Mas foram precisamente essas músicas que fizeram com que eu me tornasse mais conhecida”, como chegou a confidenciar à investigadora musical Gláucia Nogueira.

 

Titina cantava em recepções e saraus. Em 1962, por ocasião da visita do Ministro do Ultramar, Adriano Moreira, que estava a percorrer as colónias portuguesas, o governante propôs que se criasse um grupo musical para actuar em Portugal. Criou-se então o Conjunto de Cabo Verde, que percorreu Portugal durante um mês e gravou três discos. O grupo regressou a São Vicente, mas Titina ficou.

 

Discografia

 

- Mornas de Cabo Verde, EP, Casa do Leão, São Vicente, 1960. Com Djosinha;

- Titina, EP, Alvorada, Porto, 1963. Acompanhada pelo Conjunto de Marino Silva;

- Titina, EP, Alvorada, Porto, 1966. Acompanhada pelo Conjunto de Marino Silva;

- Titina, EP, DCM, Lisboa, 1979. Com Voz de Cabo Verde;

- Titina canta B.Léza, Discos Porto Grande, Setúbal, 1988;

- Cruel Destino, CD, Astramusic, Lisboa, 2008. Produção e arranjos de Humberto Ramos.

 

A par disso, Titina participou em vários discos colectivos ou compilações, dos anos 60 aos anos mais recentes.

 

- Manuel Brito-Semedo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Pecas0093@gmail.com

    Muitas vezes e cada vez mais, meditando nos Evange...

  • Pedro lima

    O senhor pastor Sanca Gomes viveu uma vida sempre...

  • Pedro lima

    Passando aqui pela «Esquina do Tempo» e lendo esta...

Powered by